Como identificar o estresse infantil
Que mãe não quer ver o filho nadando feito campeão olímpico ou jogando bola como o Neymar, e ainda por cima excelente no inglês e na escola o ano todo? Incentivar as crianças a se dedicarem é positivo, mas é preciso tomar cuidado para não sobrecarregá-las, pois elas precisam brincar, além de ter simplesmente um tempo livre. De acordo com a psicóloga, especialista em neuropsicologia, Dra. Adriane Cruvinel, esta pressão é uma das grandes potencializadoras nas crianças de um comportamento não mais exclusivo dos adultos, o estresse. Muitos dos casos recebidos no consultório da Dra. Adriane têm relação com o estresse infantil. “Na maioria das vezes a queixa é de comportamento, mas tem como motivo o estresse”, conta a especialista. Se os pais observarem comportamentos como isolamento, impaciência, choro constante, agressividade, tristeza, apetite descontrolado, sono irregular, dificuldade em se concentrar, e até sintomas físicos, como dores de cabeça e de barriga, deve procurar ajuda de um psicólogo, pois quanto mais rápido se descobre o problema, mais rápido a criança melhora.Além da pressão dos pais outras causas podem desencadear o estresse infantil. Falta de rotina, críticas frequentes aos filhos, violência física, superproteção, exposição a traumas, entreoutras coisas, também são determinantes para esta doença. Diante de tantos fatores, os pais precisam fazer uma reflexão acerca do seu comportamento para com seus filhos. Para isso, conforme explica a Dra. Adriane, é essencial saber ouvir a criança, manter o diálogo e o respeito entre os membros da família, aplicando limites saudáveis.“Assim, você estará dando liberdade para seu filho se expressar, acompanhando-o e observando as mudanças em seu comportamento, evitando prejuízos para a vida da criança, que vão desde os físicos, como ganho de peso e queda da imunidade, a distúrbios de aprendizagem, além de outras doenças graves como ansiedade e depressão”, analisa a Dra. Adriane.

Publicidade

Evite que seu filho se estresse

1. Saiba ouvir

2. Organize a rotina da criança

3. Não a sobrecarregue

4. Incentive a brincadeira