Você está fazendo o pré-natal corretamente?

O primeiro ato de cuidado e carinho entre mãe e bebê acontece antes mesmo do nascimento, com a realização correta do pré-natal. O processo, que envolve uma rotina de exames e consultas ao longo da gestação, é fundamental para detectar doenças preexistentes na mulher, ajudando na manutenção de uma gravidez mais saudável e tranquila.

“É o momento para esclarecermos todas as dúvidas sobre mudanças no corpo, cuidados com a alimentação, vacinas, fases de desenvolvimento do bebê, parto, importância do aleitamento materno e, ainda, cuidados no pós-parto”, explica Mauro de Ávila Leite, diretor Técnico do Hospital da Mulher e Maternidade Santa Fé.

De acordo com o Ministério da Saúde, as consultas de pré-natal devem ser feitas pelo menos seis vezes durante os nove meses de gestação, sendo uma no primeiro trimestre, duas no segundo e três no terceiro, somadas a uma sétima consulta em até 42 dias após o parto, essenciais para a saúde da mãe e do bebê.

“O pré-natal também auxilia na criação de um vínculo entra a gestante, os profissionais e médicos e o serviço de saúde, que fará muita diferença no momento do parto”, complementa o especialista.

Riscos para a saúde
Caso o pré-natal não seja realizado adequadamente, além de complicações ocasionadas por doenças crônicas como diabetes ou hipertensão, o bebê fica sujeito a riscos de transmissão vertical de doenças, ou seja, a mãe pode transmitir ao filho, durante o parto, infecções como hepatites, sífilis, HPV e até mesmo HIV. Estas infecções podem ocasionar problemas graves como aborto, malformação fetal, parto prematuro ou até mesmo a morte do recém-nascido.

Dados do Portal de Boas Práticas em Saúde da Mulher, da Criança e do Adolescente, da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), apontam ainda que 92% dos casos de morte materna poderiam ser evitados, uma vez que as principais causas, como infecção, hipertensão e outras doenças, podem ser identificadas e tratadas, por meio de exames e consultas realizadas no pré-natal.

Mauro ressalta que neste momento de pandemia, assim como outros procedimentos eletivos, o pré-natal não pode ser suspenso ou adiado. “É indispensável que a gestante continue realizando as consultas de pré-natal. Porém, sempre com segurança, mantendo o uso de máscara e álcool em gel para se proteger”.

Publicidade

 

Para mais conteúdo, siga o Manual da Mamãe no Instagram @manualdamamae 

Acesse também nossa página no Youtube: youtube.com/manualdamamae 

Você pode contar também com o curso Estou Grávida, e Agora? São videoaulas para acabar com todas as inseguranças da gestação e dos primeiros cuidados com o bebê. Saiba mais em: www.manualdamamaeip.com

Publicidade