Menina de 12 anos é estuprada após ser enganada em rede social
Uma adolescente de 12 anos foi estuprada e mantida em cárcere privado por um casal durante cinco dias em cidade no interior de Goiás. Ela foi enganada por um homem que se passava por um garoto de 14 anos. De acordo com a polícia, a garota havia marcado encontro com um dos suspeitos por uma rede social. A estudante desapareceu no dia 30 de dezembro e foi encontrada pela própria família no sábado (4).

Publicidade

Segundo o delegado responsável pelo caso, Ricardo Chueire, logo após o desaparecimento da garota a família encontrou mensagens trocadas entre o suspeito, que possuía ao menos cinco perfis falsos, e a estudante. Após descobrirem que a vítima havia marcado encontro com o suposto garoto, os parentes se deslocaram para o endereço combinado.

A menina foi encontrada em uma casa no Setor Planalto, em Itumbiara, onde estava um casal. A família conta que, quando chegou ao local, o homem e a mulher se preparavam para fugir. A Polícia Militar foi acionada e prendeu o casal em flagrante. O delegado confirma que eles planejavam fugir com a adolescente, mas desconhece qual seria o destino.

A menina disse aos policiais militares que após o primeiro ato sexual pediu para que o suspeito a levasse para a casa da família, mas o pedido não foi atendido. Consta no boletim de ocorrências da corporação que o autor, a todo momento, manteve a menina presa no imóvel através de ameaças psicológicas. Ele, segundo o relato, dizia que a mãe da vítima já havia morrido e que se fosse embora, a mesma iria ser levada para o Conselho Tutelar.

O casal deve responder por cárcere privado. Além deste crime, o homem também vai responder por estupro de vulnerável.

A família disse que a menina está transtornada e fazendo acompanhamento com psicólogos. "Ela está muito abalada, tentando superar", disse uma tia ao site G1 Goiás.