8 dicas para aproveitar ao máximo a viagem pra Disney com as crianças
A tão sonhada viagem pra Disney pode ser realmente mágica ou então cheia de perrengues para as famílias que não planejam com antecedência. Por isso, ganha cada vez mais força o serviço de consultoria personalizada, com dicas úteis e pouco conhecidas sobre como evitar filas e imprevistos e, consequentemente, poupar tempo e dinheiro!

Publicidade

O atendimento ainda esclarece sobre os melhores períodos para viagem, o que levar, onde se hospedar, como aproveitar ao máximo as facilidades dos parques, onde comer e quais as recomendações para crianças que viajam pela primeira vez ou que tenham alguma necessidade especial.

A consultora Letícia Puig, da empresa Disney na Caixa, está constantemente atualizada com as novidades de Orlando - afinal, nos últimos anos os parques vem passando por atualizações anuais - e preparou 8 dicas com as principais recomendações para quem viaja a este famoso destino.

1) Melhor temporada

Os meses de dezembro, janeiro, junho e julho são os meses preferidos dos visitantes brasileiros. Dezembro e janeiro por serem as nossas férias mais longas. E junho e julho por ser verão nos Estados Unidos.

Em Julho também ocorre a Disney Cup, que é uma mini Copa do Mundo que acontece no dentro do Walt Disney World Resort (no complexo de alto padrão do ESPN Wide World of Sports) e permite que equipes de escolinhas em idades escolares (dos 9 aos 19 anos) participem do torneio - além, claro, de aproveitarem todo o lazer e diversão dos parques.

Para quem pode viajar fora do período de férias, setembro e outubro são meses ótimos! Com parques mais vazios e temperaturas mais amenas.

2) Tempo de estadia

A consultora recomenda sempre, se possível, uma viagem entre 12 e 15 dias (contando os dias de viagem - deslocamento) para que a família possa aproveitar sem correria os parques e atrações da cidade de Orlando.

3) Parques e faixas etárias

O Magic Kingdom, além de ser um parque clássico, tem atrações para todas as idades e consegue "acolher" bem famílias com filhos de diferentes idades. O Animal Kingdom também é um parque que atende bem crianças com grandes diferenças de idades. Os parques da Universal também conseguem ser uma boa opção, pois tem áreas e atrações específicas para o público infantil e os super-heróis estão presentes no Island of Adventure. O Legoland, apesar de ficar distante 50 min da cidade de Orlando é um parque planejado exclusivamente para crianças a partir dos 3 anos.

4) Parques para quem viaja sem crianças

Para quem viaja sem crianças e curte uma adrenalina os parques mais procurados são: Island of Adventure, Universal Studios e Bush Gardens. Nos parques Disney Epcot pelos festivais de artes e gastronomia que acontecem por lá. Além do Magic Kingdom que não fica de fora nunca!

5) Para não perder muito tempo em filas

Chegar cedo é prioridade num dia de parque. Nas duas primeiras horas da manhã os parques estão mais vazios e dá para aproveitar esse tempo em atrações concorridas. Se o passageiro não for hóspede Disney deve observar os dias de Extra Magic Hours (que são as horas extras em que os parques ficam abertos apenas para os hóspedes do complexo) e evitar ir aos parques nesses dias.

Todos os passageiros, hóspedes ou não, devem observar os eventos especiais que acontecem em dias e épocas selecionadas e que podem interferir nos shows noturnos. Hóspedes Disney agendam os FastPass+ (o "fura fila" da Disney) com 60 dias de antecedência à sua data de chegada ao hotel e outros visitantes (hóspedes de outros hotéis fora do complexo Disney) agendam com 30 dias de antecedência à data de visita aos parques.

Em todos os parques de Orlando é possível aproveitar o Refil de Pipoca que funciona da seguinte maneira: compra-se um "baldinho" por mais ou menos $10 e durante todo o período de visita aos parques o refil custa, em média, $2. O "baldinho" da Disney vale nos parques Disney e em Disney Springs, o "baldinho" dos parques Universal valem nos parques da Universal e no City Walk.

6) Atrativos mais recentes dos parques

Nos últimos anos os parques de Orlando vem passando por transformações anuais. Desde 2015, com a inauguração da montanha russa dos 7 anões, a Seven Dwarf Mine Train, a Disney vem num processo de expansão e revitalização dos seus parques e hotéis que seguirá até 2021, quando serão comemorados os 50 anos do Magic Kingdom (e consequentemente os 50 anos da abertura do Walt Disney World).

Em 2019 a Disney vai inaugurar duas áreas temáticas dedicadas à franquia Star Wars. A área se chamará Star Wars: Galaxy's Edge e será inaugurada no dia 31/05 na Disneyland (Califórnia) e no dia 29/08 no parque Hollywood Studios (Orlando).

A Universal não ficou para trás nas ampliações e no dia 13 de junho uma nova montanha russa será inaugurada no parque Island of Adventure, a Hagrid's Magical Creatures Motorbike Adventure, na área dedicada ao personagem Harry Potter. Ainda serão inaugurados mais 4 mil quartos dentro do complexo Universal em mais dois hotéis até 2020.

7) Seguro viagem

Mesmo não sendo obrigatório ter um seguro viagem para entrar nos EUA, contratar esse serviço vai garantir que imprevistos não estraguem sua viagem.

O atendimento médico nos Estados Unidos é igual para americanos e turistas – não há sistema de público saúde e todos pagam pelas consultas de forma privada. Segundo o site The Kaiser Family Foundation, uma diária hospitalar pode passar de US$ 3.000, dependendo do Estado. E esse é um dos motivos que faz o seguro viagem para os Estados Unidos ser tão importante.

A dica é analisar com calma todos itens que cada cobertura oferece, dando uma atenção especial para as coberturas relacionadas às despesas médicas.

8) Para agilizar a entrada nos EUA

Ao desembarcar nos Estados Unidos, é obrigatória a passagem pela imigração. Os agentes verificarão os passaportes e os vistos. Quando solicitado os passageiros devem informar o motivo da viagem e mostrar as passagens de retorno ao Brasil, reservas de hotel, informar o valor em dólar que tem consigo e se possui ou não cartão de crédito.

O importante é permanecer calmo e responder tranquilamente às perguntas. Caso seja necessário é possível solicitar ajuda de um funcionário que fale espanhol ou português.

Não há mais entrega de formulários de imigração no avião. O sistema americano de imigração está mudando e agora tudo é feito após o desembarque, em totens (em Orlando os totens ainda não estão funcionando por completo, então o atendimento pode ser feito numa cabine com o agente de imigração).

Caso seja direcionado para os totens as perguntas serão respondidas diretamente nele e suas respostas transferidas para o seu perfil dentro do sistema americano. É possível escolher o idioma que serão respondidas as perguntas, opte sempre pelo português que fica mais fácil.

Um membro da família deverá iniciar o formulário no totem e seguir as etapas informadas: scanner do passaporte (página com a foto), preenchimento dos dados e inclusão dos outros membros da família que estão viajando juntos.

Lembrando que membros da família, para esse caso específico, são: pai, mãe e filhos. Qualquer outra pessoa deverá fazer o acesso ao totem separadamente. Há um fiscal de prontidão para ajudar em caso de dúvidas.

Mais informações em https://www.disneynacaixa.com.br/

 

Confira a experiência da jornalista e youtuber Flávia Teodoro com as filhas na Disney:

https://www.youtube.com/playlist?list=PL7R9cRu7I73lmKFlIjGrTuQfCk7MAdsh3